Uma série de falhas, 2017.

Vídeo, 2'22" | Imagens retiradas de vídeos de terremotos no Youtube.

frame01
frame02

O vídeo que compõe o projeto “Uma série da falhas” é feito a partir de apropriação da imagens de câmeras de segurança, noticiários e vídeos amadores que registram cenas de catástrofes naturais. No presente caso, o terremoto. A ideia é lidar com as falhas humanas e naturais como imprevistas e inevitáveis.

Exposição Eu queria ser lida pelas pedras | Galeria Guaçuí | 2017.
Exposição Eu queria ser lida pelas pedras | Galeria Guaçuí | 2017.

Movimentações geológicas causadas por uma série de falhas. A terra, inconsequente, move-se o suficiente para desinstalar corpos de sua dormência habitual. Por entre camadas de história gravada em rocha, uma separação permanente se anuncia. Nada disso é premeditado.

frame03

A capacidade de resposta a uma série de falhas é inversamente proporcional à quantidade de vezes que ela se apresenta.

frame04

Afetos submersos em profundidades de catástrofe postam-se de forma pouco previsível e, uma vez mais, insuficiente. As falhas geológicas têm datas previstas no calendário para retornar.

frame05

Ainda assim, me desculpe.